Apuntes de “Las limitaciones del método comparativo de la antropología” de Franz Boas

En su texto “Las limitaciones del método comparativo de la antropología”, Boas expone los avances en el campo de la antropología y, frente a los desafíos que se imponen al método empleado tradicionalmente por los antropólogos, fundamenta las bases de un nuevo método, que el autor denomina “método histórico”. A continuación nos referiremos, en primer... Leer más →

Anuncios

Tres casos en los que la literatura traducida adquirió una posición central en el polisistema argentino: Notas sobre “La posición de la literatura traducida en el polisistema literario” de Itamar Even-Zohar

En el campo de la traducción son de especial interés los trabajos del israelí Itamar Even-Zohar (1939- ) en vinculación con la llamada escuela de Tel Aviv. Su enfoque respecto a la traducción se encuentra en las antípodas de la prescripción, posición de la traductología que dominaba vinculada a la lingüística y se encargaba de normativizar cómo había que traducir. Muy por el contrario, a la escuela de Tel Aviv le interesa la traducción como fenómeno cultural, el foco está en ver qué hace la cultura receptora con esa traducción, para qué la usa, por qué la construye así y no de otro modo. La traducción de una obra siempre tiene algo para mostrarnos en relación a la cultura en la que se aloja.

O problema entre ‘literatura’ e ‘o real’ na teoria literária do século XX: Notas sobre “Iluminações” de Todorov

Tzvetan Todorov (1939-2017), no seu texto “Iluminações” (2018), realiza uma análise crítica do livro de poemas em prosa Iluminações, de Artur Rimbaud. Este texto busca atingir simultaneamente dois objetivos: primeiramente, trazer luz ao problema da semântica das Iluminações, livro que teve grande importância na história da literatura moderna – caraterizado pela sua “obscuridade” de interpretação – e, consequentemente, com uma longa tradição crítica. Em segundo lugar, ao realizar a análise destes poemas, se apresenta um modo de ler os textos literários, próprio do estruturalismo: uma leitura que problematiza a relação entre literatura e real, a ideia de que a linguagem pode representar o real (em termos de cópia) que tinha uma longa tradição literária. Todorov realiza uma crítica aos modos de leitura que entendiam a relação da linguagem com o mundo como uma relação direta (relação transparente entre o signo linguístico e o referente) e propõe uma forma de aproximação ao texto literário que leve em consideração sua matéria: a linguagem.

‘As coisas que perdemos no fogo’ de Mariana Enríquez: Resenha

'As coisas que perdemos no fogo' (2017) de Mariana Enríquez está conforma por doze contos reunidos com a caraterística que poderíamos chamar de “terror”. Aparecem elementos próprios do gênero como a casa encantada, os aparecidos na rodovia, cultos satânicos, o espectro de um psicopata. Mas trata-se de um terror do cotidiano, um terror irremediável do real: As coisas que perdemos no fogo não são contos para nos distrair da verdade, eles trazem na mesa a complexidade do dia a dia, os perigos, os destinos e os medos que surgem da pobreza e da desigualdade social.

A poesia moderna e sua relação com a linguagem: Victor Hugo, Mallarmé, Pennequin, Deguy

O século XIX é o século do encontro de outras possibilidades de vida. Quando começamos a ver a proliferação dos distintos modos de vida, entendemos que a nossa forma de viver é apenas mais uma entre outras, condicionada pelo contexto em que estamos inseridos. Surgem assim as perguntas sobre até que ponto somos livres de escolher um modo de vida, até que ponto é possível viver algo novo, até que ponto eu penso através da sociedade e das linguagens que me atravessam: quando eu penso, quem pensa?

Francis Bacon: Notas sobre NOVUM ORGANUM

Francis Bacon (1561 - 1626) se dedicó durante su vida al servicio del Estado. Sin embargo, al tiempo que realizaba sus estas actividades, se ocupó también en pensar la reforma de las ciencias. Entre sus muchas facetas intelectuales, Bacon es reconocido como el primero de los filósofos pos medievales en proponer un nuevo método para el proceder científico, alejándose del tradicional aristotélico (Rojo, 1992). Su trabajo estuvo atravesado por la idea de que el saber debía llevar sus resultados a la práctica, esto es, la ciencia debía ser aplicable a la industria y debía contribuir a aliviar el trabajo de los hombres y transformar sus condiciones de vida.

Notas sobre “Tradição e talento individual” de T.S.Eliot

O texto “Tradição e talento individual” de T.S. Eliot (1989) se inscreve no chamado New Criticism americano, corrente crítica que buscava virar o foco da anedota e a biografia do autor da obra literária para as questões formais da mesma. Neste texto, Eliot propõe, em primeiro lugar, uma reconceituação dos termos crítica e tradição, que ele considera mal utilizados pela crítica da poesia então. Em segundo lugar, o autor desenvolve uma “teoria impessoal da poesia”, problematizando a relação entre o texto e as intenções autorais. A seguirnos referiremos a cada ponto da teoria do Eliot.

BAUDELAIRE: REFLEXÕES SOBRE A POESIA MODERNA

O fim da Revolução Francesa marca um corte na história. “Il y a opposition entre ce qui s’est passé depuis et tout ce qui s’était passé avant” (JAUSS, 1978, p. 214), afirma o historiador Hans Robert Jauss em um estudo sobre a historicidade do termo "modernidade". Tal acontecimento supôs uma ruptura no tempo e salientou o início de uma nova época. Vinculadas à nova realidade histórica, produziram-se profundas mudanças na produção poética e nos valores outorgados aos poetas. Nesse texto retomaremos as discussões em torno da importância da obra de Baudelaire, poeta que atravessou tais transformações, e suas reflexões para a poesia moderna.

Crea un blog o un sitio web gratuitos con WordPress.com.

Subir ↑